Resenha: Um Estudo em Vermelho – Arthur Conan Doyle

UmEstudoEmVermelho

Título: Um Estudo em Vermelho

Título Original: A Study in Scarlet

Autor: Arthur Conan Doyle

Páginas: 192

Editora: Zahar

Ano de Laçamento: 1888

______________________________________

Sinopse: “O cadáver de um homem, nenhuma razão para o crime. É a primeira investigação de Sherlock Holmes, que fareja o assassino como um “cão de caça”. Lamentava-se de que “não há mais crimes nem criminosos nos nossos dias”, quando, nesse instante, recebe uma carta a pedir a sua ajuda — o cadáver de um homem foi encontrado numa casa desabitada, mas não há qualquer indício de roubo ou da natureza da morte. Sherlock Holmes não resiste ao apelo, mas sabe que o mérito irá sempre para a Polícia.

Um Estudo em Vermelho (1887), de Arthur Conan Doyle (1859- 1930), é a estreia de Holmes. A história foi editada pela primeira vez na revista Beeton’s Christmas Annual e logo fascinou inúmeros leitores, para quem o endereço do detective — 221B Baker Street, Londres — se tornou uma das ruas mais famosas da literatura. As deduções do investigador são narradas pelo seu amigo, o Doutor John Watson, uma espécie de Sancho Pança de Holmes.”

_________________________________________________________________

Um dos personagens mais famosos da literatura mundial e o principal ícone do gênero policial é sem dúvidas o famoso detetive Sherlock Holmes. O escritor britânico Sir Athur Conan Doyle criou no final do século XIX um personagem que ainda permanece vivo nos corações de milhares de leitores. O célebre detetive ganhou tanta admiração pela sua imensa inteligência, seu incrível poder de dedução e sua personalidade incrivelmente excêntrica.

Em seu romance de estreia, Um Estudo em Vermelho, o autor apresentou a público Sherlock Holmes e seu sempre fiel companheiro Dr. John Watson em um mistério muito audacioso e perspicaz. Uma trama que prende, diverte e agrada muito os leitores, que são cativados pelo humor e pela genialidade do personagem.

ACD

Arthur Conan Doyle

A narrativa começa com a apresentação do Dr. Watson, o que já é bom para o leitor simpatizar com esse ótimo personagem. Em seguida acompanhamos o encontro do Doutor com Holmes, no qual já temos nosso primeiro encontro com o poder de dedução do detetive. Acompanhamos como os dois se conhecem e acabam indo morar juntos no 221-B Barker Street.

O leitor vai se encontrar  rindo enquanto conhece Holmes junto o Watson. As suas manias absurdas são muito cômicas e irreverentes, e isso é um dos pontos mais legais do livro. Mas o relato começa a ficar instigante mesmo quando Holmes começa a investigar um misterioso assasinato. Enquanto a polícia fica totalmente desnorteada diante das pistas confusas e escassas, vemos Holmes pondo sua habilidade  de dedução em ação. As circunstâncias do crime realmente são muito estranhas e misteriosas, mas o detetive  espera o máximo possível,até pegar o criminoso, para revelar como desvendou o mistério. O leitor fica realmente angustiado para saber como Holmes resolveu o caso.

Os diálogos entre Holmes e Watson são muito legais e interessantes. o leitor vai percebendo logo a conexão que se forma entre os dois, que perdurará por outras diversas aventuras. Também é muito interessante o modo como o autor descreve os cenários. O apartamento em Baker Street, as ruas sombrias e soturnas de Londres, a cena do crime e as planícies dos EUA são retratadas de um jeito bem particular do autor.

O leitor também é apresentado a diversos elementos que vão fazer parte das estórias do detetive daqui por diante e que também ficara marcados como características bem próprias do personagem, como o famoso cachimbo, o violino Stradivarius, a lupa, o chapéu e etc. Outros personagens célebres serão apresentados, como  a Senhora Hudson, o Inspetor Lestrade e o Inspetor Gregson. Os antagonistas também são bastante curiosos, principalmente Jefferson Hope, que tem uma história de vingança bem dramática.

O livro é curto, então a leitura flui muito bem através da trama. Dificilmente o leitor ficará entediado. O livro prende o leitor do início. O leitor ficará ansioso para acompanhar os próximos mistérios. E que são muitos, muitas aventuras e casos para se ler. Vale muito a pena ler esse clássico da literatura policial.

Eu também recomendo as diversas adaptações do personagem para o cinema e para a TV. Sherlock Holmes é um dos personagens mais adaptados para mídias audiovisuais. Já foi interpretado por diversos atores célebres como Basil Rathbone e Jeremy Brett, e mais recentemente no cinema por Robert Downey Jr, e na televisão por  Jonny Lee Miller e por Benedict Cumberbatch. 

sherlocks

Da esquerda para a direita: Basil Rathbone, Jeremy Brett, Robert Downey Jr., Benedict Cumberbatch e Jonny Lee Miller

Nota: 8,5/10

Espero que vocês tenham gostado da resenha. Nos comentários você pode colocar sua opinião sobre a resenha, diga se gostou ou não gostou, diga o que você acha que possa melhorar, alguma sugestão para uma próxima resenha, uma crítica, uma bronca, algo construtivo para podermos melhorar o blog. Obrigado por lerem. Até logo.

Filipe Faria

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s